Segue o que acreditas

Segue o que acreditas

Não é o crítico que importa; nem aquele que aponta onde foi que o homem
tropeçou ou como o autor das façanhas poderia ter feito melhor.
O crédito pertence ao homem que está por inteiro na arena da vida, cujo
rosto está manchado de poeira, suor e sangue; que luta bravamente; que
erra, que decepciona, porque não há esforço sem erros e decepções; mas que,
na verdade, se empenha em seus feitos; que conhece o entusiasmo, as grandes
paixões; que se entrega a uma causa digna; que, na melhor das hipóteses,
conhece no final o triunfo da grande conquista e que, na pior, se fracassar,
ao menos fracassa ousando grandemente.

Leave a Reply

%d bloggers like this: