Três níveis de Mudança – Processo Coaching

Três níveis de Mudança – Processo Coaching

“Todos os milagres envolvem uma mudança na percepção”

Os tipos de mudanças “verticais” a que o coaching transformativo leva podem ser utilmente vistas a três níveis…

O nível derradeiro de mudança é a transformação, ou o que eu ás vezes chamo “mudança global” – uma mudança profunda na sua maneira de ver o mundo. A este nível, não é suficiente desenvolver uma capacidade ou mudar um sentimento. É o nosso “eu” intangível que queremos mudar, e ao fazê-lo mudamos a nossa experiência de tudo. 
Quando queremos fazer uma mudança no momento ou numa situação específica, usamos uma técnica. 
Quando queremos fazer uma mudança num contexto mais amplo, trabalhamos implementando novas estratégias. Mas quando queremos realmente mudar vidas, precisamos de mais do que estratégias ou técnicas, precisamos de todo um novo paradigma ou perspectiva – uma nova forma de ver.

Nível I: Mudança Numa situação Específica

Muitas vezes as pessoas contratam um coach (ou consultam um conselheiro ou terapeuta ou amigo) para obter ajuda numa situação especifica com que se debatem. Podem querer lidar com uma pessoa no trabalho, ter êxito numa negociação importante ou entrevista de emprego, ou manter-se motivadas enquanto treinam para bater o seu melhor resultado pessoal num evento desportivo.
Este tipo de “coaching de performance” há muito que tem vindo a ser um dos serviços principais na indústria, e muito antes de “Life coaching” e “executive coaching” se tornarem termos comuns, as pessoas usavam coaches desta forma para os ajudar a mudar o seu ponto de vista, estado mental ou acções.
A este nível, as pessoas vão do medo para a segurança, do desconforto para o conforto, ou da inacção para a acção.
O impacto deste tipo de coaching é normalmente especifico para um projecto. 

Nível II: Mudança Numa área Especifica da vida

As vezes estamos menos preocupados com um evento especifico do que com toda uma categoria de eventos. Esta é a razão pela qual encontrará coaches especializados numa série de áreas da vida: coaches de relações, coaches de vendas, coaches para pais, coaches de confiança, coaches de apresentações – a lista continua.
As pessoas contratam estes coaches para obter ajuda a desenvolver a sua confiança e aumentar as suas capacidades em qualquer área em que estejam a ter dificuldades. Tal como um coach de performance, estes coaches ajudá-lo-ão com situações especificas, mas tendem a medir o seu impacto não apenas na forma como uma situação muda, mas como toda a categoria de situação muda.
Recentemente contactei uma cliente para agendar a sessão deste mês (fazemos uma por mês) e como habitual pergunto sobre as “novidades”. Curiosamente o contacto inicial para o processo de coaching era mudança de carreira. Todo o processo foi estruturado para o desenvolvimento pessoal e aquisição de novas competências para a mudança. Hoje na mensagem que recebi a minha cliente, entre as várias formações que já fez partilhou que os relacionamentos pessoais ganharam uma dinâmica muito positiva.

Nivel III: Mudança Global
O nível derradeiro de mudança é a transformação, ou o que eu ás vezes chamo de “mudança global” – uma mudança profunda na sua maneira de ver o mundo. A este nível, não é suficiente desenvolver uma capacidade ou mudar um sentimento. É o nosso “eu” intangível que queremos mudar, e ao fazê-lo mudamos a nossa experiência de tudo.
Cada um dos três níveis direcciona para um certo tipo de intervenção. Quando queremos fazer uma mudança no momento ou numa situação específica, usamos uma técnica.
Quando queremos fazer uma mudança num contexto mais amplo, trabalhamos implementando novas estratégias. Mas quando queremos realmente mudar vidas, precisamos de mais do que estratégias ou técnicas, precisamos de todo um novo paradigma ou perspectiva – uma nova forma de ver.
Então qual é o melhor nível de mudança?
Depende. Enquanto as mudanças de nível III farão a maior diferença nas vidas das pessoas, às vezes uma diferença mais pequena é tudo o que é preciso. Por exemplo, as pessoas muito envolvidas no movimento de desenvolvimento pessoal às vezes fixam-se a procura de soluções de nivel III para problemas de nível I – têm uma dor de cabeça, mas em vez de tomar uma aspirina querem analisar as mudanças de crenças e estilo de vida que têm de fazer para se tornarem no tipo de pessoa que não tem dores de cabeça. Não é uma má ideia, mas é muito melhor fazê-lo quando a cabeça não está a doer!

Contactos:
Email: coachflaviagouveia@gmail.com
Skype: flaviao.gouveia
Telemóvel: 962595029

Leave a Reply

%d bloggers like this: