Casou recentemente, como faz a gestão das Contas €€€? Sete dicas simples que pode usar AGORA!

Casou recentemente, como faz a gestão das Contas €€€? Sete dicas simples que pode usar AGORA!

Quando se trata de uma relação em especial o casamento, o dinheiro pode ser um assunto realmente difícil. De fato, as estatísticas mostram que o dinheiro é uma das principais razões para o divórcio e uma das principais razões para as rupturas antes do casamento.
Para os recém-casados ​​e mesmo para as pessoas que se casaram há algum tempo, a fusão financeira pode ser uma tarefa difícil e, portanto, nesta publicação, vou compartilhar algumas dicas sobre a melhor maneira de novos casais partilharem o dinheiro (isto pode ser aplicado a todos os casais). 

Dicas sobre como partilhar financeiramente para recém-casados

Dica 1: fale sobre isso (muitas vezes)

Como sabe a comunicação assume um papel preponderante numa relação.Uma das principais coisas sobre as quais se deve falar é o dinheiro que cada um tem no momento e seus objectivos financeiros como um casal. 
Se ainda não partilhou a sua situação financeira com @ su@ companheir@ (dívidas, poupanças, investimentos, créditos), é uma boa ideia ter essa conversa no início do casamento. 
Tenha em mente que essa conversa não é um conflito, é simplesmente  a melhor maneira de estabelecer um plano financeiro com a sua cara metade. Certifique-se de partilhar e ouvir a opinião d@ su@ companheir@ em prol da construção de um plano financeiro consciente. 

Dica 2: Criar um orçamento em conjunto

Criar um orçamento em conjunto significa primeiro das despesas prioritárias como: renda/empréstimo / seguros,água, luz, gás, comida etc. Pode também colocar despesas não prioritárias, coisas como:
Idas ao cinema/teatro; viagens, compras etc e planos de poupança / investimento.

Depois de ter as despesas bem definidas, devem falar sobre quem paga o que. 
Uma boa maneira de resolver  é definir o que é pago pelo conjunto (casal), o que pagam separadamente. Quando se trata de uma despesa não prioritária com um custo superior é importante que ambos concordem antes da compra ser feita para não criar conflito. Muitas vezes a falta de comunicação neste tipo de gastos pode levar a uma falha de orçamento com consequências mais desafiantes em termos familiares.
Uma vez que o seu orçamento é apresentado, a próxima tarefa que deve fazer é determinar quem será responsável por gerir as contas e fazer os pagamentos com base no seu orçamento e datas de pagamento. É importante que decida isso para que nenhum de vocês pense que a outra pessoa pagou e fica em atraso, a última coisa que quer pagar são as taxas inerentes aos atrasos. 


Dica 4: Decidam se querem contas conjuntas ou não

Isso geralmente é uma das maiores questões / preocupações quando se trata de fundir finanças. Novamente, não há regras aqui, podem optar por ter contas conjuntas e paralelamente terem um conta para suas despesas individuais. Falem sobre as diversas opções e decidam aa opção que é mais favorável para ambos.

Dica 5: designar os seus beneficiários

Actualize todas as suas contas e investimentos com seus beneficiários. Se tiver filhos, então eles poderiam ser a sua primeira escolha como beneficiários. Se tem uma relação, podem se incluir entre si e / ou irmãos ou pais. No entanto, ambos devem estar de acordo sobre quem é adicionado às suas contas como beneficiários.

Dica 6: considere o seguro de vida

O seguro de vida é algo “quase obrigatório” quando possui grandes compromissos financeiros, como uma hipoteca, despesas de assistência à infância ou qualquer dívida importante. Neste caso negoceie com o seu banco um valor que seja confortável com as despesas que tem neste momento de modo a não aumentar os seus encargos financeiros.

Dica 7: comece a trabalhar sobre os seus objectivos financeiros
Isso inclui o seguinte:
Contas poupança com o objectivo de maximizar o seu crescimento financeiro.
Criação de um plano para pagar a dívidas/créditos (exemplo: casa, carro, etc)
Definição de objectivos a curto a médio e a longo prazo, (por exemplo poupar os 20% de entrada da compra de uma casa mais as despesas inerentes à mesma).
Como pode ver a partilha financeira com @ su@ companheir@ não é uma tarefa tão assustadora como muitas vezes é referido. 
Use as dicas acima para ajudar a tornar a transição tão suave quanto possível. Lembre-se, quando se casar, a partilha e a comunicação são fundamentais para o crescimento da relação.

Agende a Sua sessão Agora:
Email: coachflaviagouveia@gmail.com
Telemóvel: 962595029
Skype: flaviao.gouveia

Leave a Reply

%d bloggers like this: