Como permanecer motiv@ quando odeio o meu trabalho?

Como permanecer motiv@ quando odeio o meu trabalho?

Durante a manhã de hoje estava a fazer uma sessão e uma das minhas clientes disse que todos os dias é um desafio sair da cama para trabalhar porque odeia o que faz.
Fazes todos os dias esta pergunta a ti próprio mal toca o despertador? “Como permanecer motivado quando odeio o que faço”?
Não podes deixar o teu trabalho porque tens pouca experiência profissional ou talvez estás na mesma empresa a alguns anos e sabes se seguires em frente com o teu despedimento tens uma queda significativa no salário?
As pessoas ficam presas a empresas pelas mais variadas razões, se queres sair mas não podes pelo menos já, partilho algumas estratégias que podes usar para sentires mais motivação.

1- Pensar de forma positiva
Podes não mudar o teu trabalho ou as circunstâncias do mesmo, mas podes mudar a forma como pensas. Em vez de o teu foco ser apenas o lado negativo do teu emprego começa por identificar aspectos positivos.
Tenho um colega que dançava comigo ás quartas-feiras e cada vez que lhe perguntava como estava o seu trabalho respondia com uma cara fechada e triste  “está lá”. A sua motivação para trabalhar era muito curta, ora eram os colegas que não criavam bom ambiente ora eram as falhas no sistema que atrasavam o seu trabalho.
Na passada sexta-feira tivemos um evento, já não estava com o meu colega a alguns meses e perguntei novamente, então como está o teu trabalho. Para minha grande surpresa a resposta foi positiva e com um sorriso nos lábios. Perguntei-lhe afinal o que tinha mudado e a resposta foi “eu”. Sim a forma como ele via o trabalho é que mudou.
Muitas vezes é mais fácil encontrar o lado menos positivo no nosso local de trabalho mas o engraçado é quando o foco muda nós também mudamos e descobrimos que temos o melhor emprego do mundo.
2- Muda a tua Função
Não gostas da função que desempenhas, começa por perceber o que podes fazer dentro da mesma empresa. Podes começar por colaborar num novo projecto e quiçá possas fazer parte da nova equipa.
Tenho uma cliente que está numa multinacional à cerca de 10 anos, mas acusava alguma saturação começou por sondar na empresa os processos de recrutamento e os novos projectos que estavam a decorrer. Após três processos de selecção para três funções diferentes, em Dezembro conseguiu mudar de função e está radiante (salário subiu e está a aprender mais).
3- Desenvolve novas competências
Tens vontade de aprender coisas novas, um curso novo, uma especialização começa.
Em 2012 durante a minha certificação de coaching um casal estava durante o intervalo a falar de um grupo de adultos que se juntavam para fazer discursos. Fiquei curiosa mas não me interessei mais pelo tema, em Maio de 2013 apareceu uma publicação no Facebook de um Novo Clube de Toastmasters que ia abrir no Taguspark, fui à sessão de abertura e fiz parte da equipa fundadora, num ano conseguimos resultados incríveis, crescemos ao ponto de ser necessário fundar outro clube (2014) e em 2015 outro.
Estar nos Toastmasters tem sido um processo significativo de crescimento tanto a nível de comunicação como liderança. O ano passado desenvolvi funções de coordenação a nível nacional o que favoreceu ao nível de formação com todas as equipas de officers  da Europa.
Por isso deixo aqui o desafio, encontra algo que gostas e te motiva.
4- Procura fazer um voluntariado 
Fazer um trabalho que não gostas pode afectar a tua auto confiança especialmente se essa insatisfação for a longo prazo.
Voluntariado é uma forma de te sentires reconhecido e encontrares emoções positivas.
Podes dinamizar na tua empresa um projecto de voluntariado onde possas envolver a tua equipa,  não só ajudas uma organização como contribuis para uma relação mais próxima com a tua empresa.
5- Envolve-te com pessoas positivas
Se passares grande parte do teu tempo com pessoas que estão sempre insatisfeitas não vai ajudar.
Procura estar com pessoas que te motivam. No teu local de trabalho existe alguém que te inspire? Procura estar mais vezes com essa pessoa, marca almoços etc.
Para além do teu trabalho tens alguma actividade que te estimula de forma positiva, todas as semana eu vou dançar (ou seja daqui a 3 horas começo a minha Biodanza).
No passado sábado combinei com um amigo e fomos correr, confesso que já não estávamos juntos a algum tempo e para além de estarmos a cuidar da nossas saúde a companhia dele é muito positiva, houve uma partilha de livros, sugestões de novas aprendizagens/rotinas etc,
6- Cria um Plano para Sair da Empresa
Mesmo que não possas sair já começa a criar um plano para a tua saída.
Actualiza o teu Linkedin e o teu currículo, começar por abordar os teus contactos pode ser que surja uma oportunidade mais rápido do que imaginas. 
Quando trabalhava como Educadora Social, lembro-me de ir para Belém e ficava a olhar para o rio e imaginava-me de mala na mão no aeroporto a caminho de uma viagem pelo meu trabalho como coach. Em Julho de 2015 quando isso aconteceu confesso senti uma alegria muito grande.
Começa por conhecer pessoas que fazem exactamente o que queres fazer ou que desenvolvem projectos similares ao teu “grande sonho”.
Numa fase inicial podes estar com dois empregos até conseguires apenas estar focado no teu projecto/novo emprego.
É muito fácil sentir que o emprego é uma autêntica prisão, que odeias o que fazes mas quanto mais oportunidades criares maiores são as possibilidades de mudança.
Agenda a tua Sessão Gratuita Agora:
Email: coachflaviagouveia@gmail.com
Telemóvel: 962595029

Leave a Reply

%d bloggers like this: