Andamos sempre a Correr

Andamos sempre a Correr

Todos queremos ter uma boa vida, mas fartamo-nos de correr. Quando estamos muito ocupados, perdemos o contacto com o nossos sentimentos e negligenciamos os sinais que eles nos tentam transmitir, em vez de dispormos de tempo para os sentir. Os nossos sentimentos transportam indicações e mensagens inteligentes, mas quem anda a “correr” não as reconhece.
Andamos num frenesim, as conversas com os outros parecem estar acima do limite de velocidade e somos capazes de pensar em dez projectos quando ainda não terminámos o primeiro.
Precisamos de abrandar, de estar conscientes, em sintonia com a nossa inteligência emocional e com a nossa voz interior, para criar uma vida com significado. Só podemos ouvir e confiar na nossa voz interior se abrandarmos e prestamos atenção. 

Texto: Randi B. Noyes

Leave a Reply

%d bloggers like this: